terça-feira, agosto 19, 2008

SP – transportes (parte 1)

Tipicamente, uma sociedade com raizes comunistas/socialistas tem uma boa rede de transportes. Ha’ muitos e chegam a todo o lado, havia sempre transportes que nos levassem ao destino pretendio. O problema era percebe-los.
O metro e’ sempre acessivel, tem as estacoes e linhas definidas. Mas nao era muito visivel, passamos varias vezes pela estacao antes de perceber que era ali.

Tinha-se de comprar uns tokens para passar no torniquete, preco fixo para toda a rede. A senhora invariavelmente fria ou rude, atirava-nos com os tokens para cima do prato onde antes tinhamos posto dinheiro.

Escadas rolantes enormes, e’ o metro mais profundo do mundo, segundo li. Algumas estacoes sao muito curiosas e bonitas, antigas. Mas o metro de Moscovo tem a fama de ser o mais espectacular.

Em algumas estacoes havia portas que so’ se abriam quando o metro estava parado com as suas portas abertas. Assim ninguem cai ‘a linha de certeza.

Porta de saida - lado direito. Pela porta da esquerda nao era suposto sair (Niet!)

Havia electricos, com aspecto velhissimo, nao experimentamos.

E autocarros electricos, ligados aos cabos, que nao precisam de circular nos carris e tem maior mobilidade. Fazia uma certa confusao porque eram iguais aos "habituais" com aspecto poluente mas depois nao havia fumo!

2 Comments:

At 7:43 da tarde, Anonymous André said...

Cá em Coimbra também tinhamos "autocarros electricos"... os Trolleys ou "pantufas" como lhes chamam

 
At 11:33 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Hello JM. This is also JM, from norway. Incredible to see u again. After eleven years! Found an old envelope in my childhood room today and googled u for fun! Wonderful to see u enjoying life and traveling around the world.
Big hug, johnny mikael

 

Enviar um comentário

<< Home