quinta-feira, outubro 19, 2017

Van veg - restaurante veg

Costumava jantar com uma amiga, invariavelmente bifes, dos gigantes, assim de vez em quando. Por razões de saúde, o médico sugeriu que experimentasse mudar para dieta vegan... o peso estabilizou, as borbulhas melhoraram, sente-se melhor, hormonas e tudo... e o namorado de 100kg cheio de músculos com quem vai ao ginásio todos os dias também se converteu e continuam felizes... 
Vamos lá então ter um jantar vegan, que é bom para experimentar coisas novas!
O Van Veg (Haarlem) é vegano e vegetariano, +- em modo take away, mas podendo sentar e comer lá. E já que as doses são grandes, temos logo tudo embalado para levar para casa...

Pedimos umas daredevil balls, muito bastante picantes, umas "batatas" fritas de grão e o "hamburger" de portobello panado com lentilhas.
Depois um Dahl de Bengal, caril Aloo com couve flor e batata e um arroz com côco, chili e folha de caril.
Estufado de vegetais com folha de lima e côco (sabe a "thai") + caril jamaicano com feijão, banana (daquelas grandes para cozinhar), batata doce e milho + uma "bolacha" de cassava marinada em leite de côco.
Partilhámos tudo, muito saboroso e bem condimentado e não conseguimos dar conta do recado...
Mas depois entra o 2o estômago em acção e experimentámos a delícia de chocolate, com bolo, fudge de côco e mousse + um arroz doce com ananás, laranja e côco (o arroz devia estar mais cozido).
Gostámos da comida e ficámos muito bem servidos. Mas não é fácil cozinhar tantos ingredientes, ou não estamos habituados. E neste caso era muito barato, mais vale ir lá que tentar fazer em casa!

quinta-feira, outubro 12, 2017

APA

 A APA, Associação Portuguesa de Amesterdão... é uma boa alternativa aos Lusitanos, especialmente para jantares de grupo, já que podemos ter a sala para nós. Decoração Lisboeta, uma foto do sr Presidente e tv tuga na zona do bar, onde se joga cartas e bebe um café, talvez com cheirinho... ou uma jola, um copo de vinho e dois dedos de conversa.
Neste caso jantar de meninas, a maioria mamãs, umas quase e outras nem por isso. Menu tuguês escolhido, atacámos os pastéis de bacalhau e os rissóis de camarão, enquanto começávamos a desafiar o stock de sumol... às tantas reparámos que estávamos todas a beber sumol, coincidência! Um mega bacalhau à lagareiro que dava para pessoa e meia... e uma serradura dulcíssima. 
Cozinheira simpática, sr muito atencioso e até pediram para tirar foto da grupeta para o fb... 

Uma noite bem passada com boa conversa. E desta vez não houve bailarico ou karaoke :D

sexta-feira, outubro 06, 2017

Bicicletar a cantar

Domingo passado fui andar de bike pelos lados do Amsterdamse Bos e, para os lados do lago "De Poel", dei com este sinal... ora então é um caminho de bicicletas para ser cantado!
"Aqui podes oficialmente cantar (em conjunto) enquanto pedalas", "não queremos cá interrupções estranhas se alguém te ultrapassar de bike!"
Haja sentido de humor! É um caminho bonito e uma bela cantoria ajuda a alegrar ainda mais o dia.
Bom fds! A chuva eventualmente pára...

sexta-feira, setembro 29, 2017

Restaurante Japonês An

Depois de um cinema, já era “tarde” mas ainda dava para petiscar no restaurante Japonês An. Não havia muita fome, por isso dividiu-se o menu Omasake com vários pratos, arroz, sopa miso e pickles. Pediu-se uma sopa miso extra e uma entrada de guiozas vegetarianas. Estavam belíssimas, massa delicada e molhinho bom.
Franguinho frito muito tenro, salmão docinho, umas algas pretas interessantes, brócolos crocantes e uns feijões verdes com qualquer coisa que não deu para perceber o que era, parecia um húmus de sésamo?...
Para terminar, a gula pediu um gelado da época de abacate e um de feijão encarnado, bons.

A sra era muito simpática, com a delicadeza Japonesa no trato. O chef também era claramente Japonês. Nas mesas do lado comeu-se sushi mais tradicional e tinha tudo bom aspecto. Como não é no meio da confusão, acho que tem de se saber para lá ir, mas vale a pena a visita para um jantar autêntico e menos fast-food.

quarta-feira, setembro 27, 2017

Estacionamento Dutch

Faço por não deixar a bike na estação central porque é muito confusa e tem centenas de bikes por lá estacionadas. Mas teve de ser um dia e estreei um dos barcos de estacionamento com “2 andares”. Estava à procura de lugar quando veio uma sra tirar a bike dela. Ora bem, 2-em-1, já tenho lugar e fico a ver como se faz. Puxa-se a alavanca para baixo, coloca-se a bike, e força para cima! Estava toda orgulhosa…

Depois quando voltei… puxar a alavanca… e tirar a bike? Tem um mecanismo que prende a roda de trás, para não cair, mas prende tão bem que eu não a conseguia tirar… empurra, levanta, empurra, já está, deixa cair a roda, prende outra vez… mau… lá consegui, mas não é coisa fácil estacionar e tirar o veículo do piso superior! Exercício de braços garantido!

segunda-feira, setembro 25, 2017

Mexico Boulevard

Pelo aniversário de uma colega Mexicana fomos jantar ao Mexico Boulevard, coincidindo também com a véspera do festejo da independência. Talvez por isso, o menu era reduzido a 3 opções de cada, entrada, prato e sobremesa, mas assim até facilita a escolha e poupa a tradução aos Dutchies.
E a fome era tanta que quando me lembrei de tirar as fotos já faltavam coisas nos pratos :P Queso fundido com champiñones ó chorizo, com tortilla de maíz o de harina. Tostada com ensalada de chicharrón (porquinho), repollo y pico de gallo. Nachos com guacamole.
Tostadas de tinga de pollo (frango estufado). Pozole rojo con carne de cerdo com guarnición y tres tostadas (sopa). Taquitos dorados de papa.
Tínhamos música ao vivo e a aniversariante teve direito a uma serenata J E já que era festa… veio um chupito “muito avantajado” de tequilla (não fui a única a queixar-me de tive de engolir umas 2 ou 3 vezes até aquilo acabar, irra!).

E quem é que tinha fome para sobremesa? Pastel de 3 leches (dulcíssimo) e cheesecake de cajeta (com leite de cabra e aspecto achocolatado). Mesmo com várias colheres-garfo (cada extremidade com a sua forma) na mesa, não conseguimos dar conta do recado!
Só é pena ser um bocado longe do centro, mas o pessoal era muito simpático, espaço alegre e comida boa. Até pode ser uma vantagem para depois se digerir a coisa na bike…

terça-feira, setembro 19, 2017

Vatten Ramen

Ainda estou em modo "denial" que o Verão não acabou, porque é sempre muito curto... mas já vai sendo tempo de comida quentinha e um ramen novo tinha de ser experimentado...
O Vatten Ramen abriu no mês passado, onde antes tinha um café catita e antes era outra Pompadour... as lojas mudam com frequência.
O site engana, porque na realidade o menu é bem mais pequeno e menos variado, a sra disse que foi culpa do web designer... o homem não ia inventar um menu!?
Só havia um tipo de gyozas, feitas à mão, estava um sr pacientemente no fundo do restaurante a fazê-las... boas, muito boas.
Do ramen, também não havia muita escolha, um spicy chicken ramen (picantinho sim sra) e um cheese chowder ramen... só porque era estranho e era realmente "cheesy".
As sras são simpáticas, embora nem todas falem inglês, com um holandês também incerto. Pertinho de casa e, por enquanto, pouco conhecido. Tinha vários asiáticos a jantar também, por isso cumpre bem.
Segundo o site, vão abrir outro espaço perto da chinatown. E a sra disse que iam corrigir o menu no site...