quarta-feira, novembro 14, 2018

Burger no Happy Bull

Ora um sítio novo para um hamburger... e até diz que é o melhor da cidade, os votos estão sempre a mudar...
Sem reserva, se não fosse cedo (19h num sábado à noite) não tinha lugar no Happy Bull, e tive sorte em arranjar - rapidamente encheu todas as mesas.
Menu simpático, 2 cervejas à pressão e outras curiosas em garrafa.
O "El Chicano Burger" tinha alface, tomare, guacamole caseiro, queijo cheddar Irlandês, do vermelho, fatias de chouriço, pimentos japapeños e molho de crème fraîche. Carninha suculenta e boa, como um verdadeiro hamburger. Os pãezinhos ok, impossível de comer à dentada pois. Só não percebemos se era normal ou se tinha caído o frasco da pimenta no hamburger, que estava demasiado apimentado (tipo pimenta branca). Não era picante dos jalapeños, era mesmo pimenta a mais, estranho... perguntei, não tive resposta.
O serviço foi rápido, até demais, ainda não tínhamos acabado as batatas e a sra veio levantar os pratos... hmm ok pronto...
Foi ok, não sei se é o melhor da cidade mas era bom sim sra!

sexta-feira, novembro 09, 2018

Surinamês Uitvlugt

Voltei a encontrar as ex-colegas com origens do Suriname para um almoço delicioso, desta vez no Uitvlugt, aberto desde Junho.
Tem óptimo ar, com esplanada, bar, música ao vivo às 6f, espaço agradável e serviço simpático. E é mix/fusion de Surinamês/Asiático.
De entrada partilhámos roti e baras com babaganoush, humus de abóbora e molho de iogurte.
Oso Njang - prato surinamês no forno com “pom”, legumes salteados, arroz e banana

“Tjauw min” - massa chinoca com pakchoy, feijões verdes compridos e uma salsicha típica deles, de frango
Her Heri - mandioca/ cassava frita, batata-doce e banana, ovo cozido, bacalhau e antroewa agridoce

De sobremesa:
O típico Bojo (bolo de mandioca e côco com passas e rum Borgoe (tenho em casa, hehe) e gelado de côco) – diz que estava menos bom que nas vezes anteriores, vai variando...
Brownie com gengibre e picante “madame-jeanette”, com gelado de baunilha
Panna Cotta de côco com calda de manga e crosta de canela e açúcar
Bom, tudo muito bom... até parecia almoço tuga, ficámos na conversa até às 5 da tarde!

quarta-feira, novembro 07, 2018

Panquecas Japonesas


Passei n vezes pelo restaurante e pensava... isto deve ser uma ideia palerma, panquecas Dutch, panquecas Japonesas... deve ser para turistas!
Até que um dia um colega me disse que tinha ido ao Japão e ficado maravilhado com as tais panquecas, okonomiyaki.
Então bora lá provar...
Provei as de Osaka, com uma “montanha de puré de batata”, e a recomendada pelo chefe, shogayaki special, com bife marinado, espinafres e cebola. A A. Comeu a butatama, com tiras de porquinho, queijo e cogumelos.
Dava para ver o sr Japonês a cozinhar, demora um bocado a fazer, quase meia hora. E vem com bastante molho, um “umami” e maionese nipónica.
A parte curiosa e meio “creepy” eram os "dancing" fish flakes, porque não estou habituada a que o prato esteja “vivo”, com coisas a mexer... senti-me no mundo do Harry Potter :D
Enche bastante... e não sei quem poderá querer adicionar mais molhos, já é bastante “molhengada”! Para a próxima provo a de Hiroshima...

quinta-feira, novembro 01, 2018

Corridas 2018

No ano passado fui apoiar uma amiga na meia maratona e fiquei com vontade de fazer novamente… este ano, voltei a repetir a Dam 2 Dam da noite, com melhor tempo que no ano anterior (46:47, apesar da chuva e frio) e treinei mais para a meia. Desta vez tinha o garmin no pulso que me diz em tempo real a passada e os km (para além de muitas outras coisas), mas é a companhia ideal para manter o ritmo e ter uma noção da distância mais acertada. Em anos anteriores tinha o extinto ipod e uma app no tm, que não dava jeito nenhum, nem sempre funcionava e não dava para consultar a passada ou os km percorridos.
Muita e muita gente, sol tímido mas sem chuva e até ameno, atirei-me ao asfalto e estava com uma passada mais rápida que nos treinos, que até me preocupava, mas fui mantendo… ajuda muito ter distrações como DJs, tambores, malta a dar high 5, bater palmas, chamar por nós, estação de água, um gel aos 10km, umas tâmara esmagadas e uns 2km à espera da água seguinte para despegar as mãos…
Aos 13km começou a mente a pregar partidas, oh caraças ainda faltam 8… aos 17 já queria que acabasse… entra-se em espaço muito familiar no Rijks e no Vondel, a R a dar apoio no início do parque, a S e o P no fim do parque, está quase! No último km de repente a passada de 5 e tal estava a 8 e tal, ui, vamos embora que o estádio está quase aí! E é sempre uma emoção e um sorriso dar a última curva e entrar no estádio olímpico, está quaseeeeee! Mais um apoio do G na última curva da pista interior e o speed final até à meta! Queria melhorar os tempos das 2 meias anteriores e fiquei super feliz com o tempo de 2h02m19s! Nada como manter a passada e não olhar para o tempo, só focar na corrida, na respiração, na postura… e se não fosse tanta gente, com abrandamentos e encontrões, acho que era capaz de ter rasado mais as 2h… DONE!!!

Próxima corrida no calendário, repetir a ugly sweater em Dezembro, desta vez queremos ir todos vestidos de motivos natalícios palermas iguais…

terça-feira, outubro 30, 2018

Skidome

No dia seguinte, para garantir um fds muito activo, depois de um pequeno-almoço mais demorado no hotel, uma 2ª incursão no ski interior no skidome em Rucphen. Bilhetes comprados online (com desconto) para 4h e aluguer de skis e botas. Levei a roupa que tinha e passei algum frio, mesmo com barrete e luvas de neve, estavam +- -5graus lá dentro, mas o sistema estava bem feito e as 4h deixavam de contar quando saíamos para descansar e aquecer as mãos no chá de menta ou chocolate quente.
Comecei na pista verde com as criancinhas que parecem nascer ensinadas, para cima e para baixo, com os skis em forma de pizza e com medo… 

Perdido o medo, fui para a pista azul que dava para ir até meio e também tinha “trenós” e “donuts” que também eram giros para descer em modo brincadeira. E depois lá subi até acima e fui descendo em modo pizza e depois em modo skis paralelos às curvas. Caí umas vezes, mas foi sempre no maldito elevador “saca rabos”, ou no início ou no fim… mas a descer de skis tive sempre ajuda e nunca caí :D
E no fim, pernas a tremer a experimentar a pista vermelha, mas passadas 3 descidas, já me sentia confortável e desci 2 sozinha, com muito gosto, orgulho e um sorriso enorme no fim, é mesmo giro!!
Tive a vantagem de estar pouca gente e de poder esperar que não houvesse ninguém à minha frente nem malta atrás para me sentir pressionada a descer rápido. Numa montanha a sério duvido que seja assim e a descida será maior… mas agora fiquei com gosto e vontade de experimentar a sério, quando antes achava aborrecida a ideia de subir e descer um dia inteiro… talvez um dia!

quinta-feira, outubro 25, 2018

Efteling

Passados 10 anos e meio e picos, finalmente fui conhecer o parque temático Efteling. Num Sábado cheio de sorte com tempo agradável e solarengo, já em Outubro, bilhetes comprados online com desconto, incluindo do parque para o carro (que poupa muita fila na hora de saída). Quase 16km percorridos para trás e para a frente e sempre com a app do parque à mão para saber o tempo de espera para as atrações principais, mais concorridas.
É assim uma Disney pequenina e agradável, suficiente para 1 dia de passeio, agrada a miúdos e graúdos, com muito espaço para descansar, piquenicar, passear e divertir.
Começámos logo pelas montanhas russas principais que rapidamente se iam encher de gente e aumentar o tempo de espera, o Baron, o Joris en de Draak (madeira) e a Python (loops).
Depois foi explorar o Vliegende Hollander meio no escuro e subir ao Pagode para ver as vistas…
Ficar demasiado molhada na Piraña e ganhar dor de cabeça/ tontura na Villa Volta.
Passear na floresta dos contos de fadas, com muitas histórias infantis conhecidas e muitas que nunca tinha ouvido falar…

No fim do dia há o espectáculo de luzes e música que também vale a pena ver, sentada onde se pode, para descansar um bocadinho e apreciar com calma enquanto se comem as últimas sandochas ou snacks da mochila.
Tive pena que o Bobsleigh estivesse fechado para manutenção, mas também estão a aumentar o parque com outras atrações novas, por isso há que voltar no futuro para relembrar e experimentar as novidades. Um dia em cheio, divertido e cansativo…

terça-feira, outubro 09, 2018

Lotti’s


Andei para trás e para a frente na bike à procura do Lotti’s até que percebi que fazia parte do hotel Hoxton. E até me confundi e fui falar com a sra da recepção do hotel a saber onde era a área do restaurante :P
Um espaço giro para bebidas com amigos, o menu é simples mas tem um pouco de tudo.
O bife tártaro tinha uma apresentação diferente do costume e estava bonzito. A minha amiga “especialist” em bife tártaro diz que é melhor com o ovo cru mas eu gostei deste “au point”.
Tendo polvo no menu, a escolha é fácil, venha o bicho grelhado! Estava tenrinho e saboroso, e era bastante, ainda por cima pedi os vegetais da época grelhados como “side dish” e tinha claramente comida a mais mas a barriguinha ficou muito contente!
Acho que é um bom candidato a sítio de brunch, com o menu do costume, mas com hipótese favorável de ter lugar, e agora que o Verão acabou, não faz mal não ter esplanada… venha o bloody mary ou a mimosa!