segunda-feira, maio 08, 2006

Museus


Comprámos o city pass que nos permitia visitar uma série de museus e atracções por um preço bem mais convidativo do que se fosse em separado. Vimos quadros dos pintores famosos (Picasso, Van Gogh, Monet, Manet, Dali, Munch, Kandinski, Pollock, Klimt, Cézanne, Mondriann…), esculturas (Rodin – o pensador!…), muita arte. Há sempre uma emoção de ver um quadro famoso, de olhar o pormenor, a técnica, de pensar “aquele quadro também eu pinto”.



Começámos com o Guggenheim, inconfundível pela sua arquitectura estrutural. O Museu de História Natural Americano, que era gigante, com o mega esqueleto de dinossauro na entrada. O MOMA, arte moderna, arte questionável, interactivo, giro e o Metropolitan que também nunca mais acabava.





Galerias intermináveis por zonas, povos, culturas, continentes… o hipopótamo azul, dedais para os dedos dos pés em ouro para colocar nas múmias (os egípcios eram estranhos), e outras coisas fascinantes ou estranhas. Era impossível ver tudo ao pormenor porque começa a “enjoar”.
A mim dava-me vontade de pintar!

Com alguma vergonha confesso que nunca fui (que me lembre) ao museu mais visitado em Portugal, o dos coches. Quando vamos para fora podemos ver museus, estamos de férias. Aqui… os horários são incompatíveis com o do trabalho. O CCB não costuma escapar quando tem o WPP, ou a Gulbenkian de vez em quando.
Estou para ir ao aqueduto das águas livres há anos!

JM

2 Comments:

At 8:35 da tarde, Blogger Nuno Fernandes said...

Joana não te envergonhes porque não és a unica. Com tanto museu já visitado por esse mundo fora e ....nunca vi o nosso museu dos coches

 
At 11:23 da manhã, Anonymous nokas said...

eu tb quero ir ao aqueduto!! e tb nunca fui ao museu dos coches ;)

 

Enviar um comentário

<< Home