terça-feira, setembro 13, 2016

Dubai Burj Khalifa

No 1º dia de visita ao Dubai até tivemos frio… do hotel para o shopping, para o metro e para o BurjKhalifa, sempre em ares condicionados… fomos um bocadinho à rua de propósito para sentir calor :P
Marcado com antecedência pelo site, já que ia, comprei os bilhetes para o topo (148) e pisos intermédios (124-125). Se não fosse o Ramadão teria tido snacks e bebida de boas vindas incluído, mas antes do pôr-do-sol não há nada para ninguém… devia ter desconto!
No Dubai é sempre tudo a bater records de guinness, os elevadores mais rápidos e de maior distância do mundo, o edifício mais alto do mundo com 828m, o patamar de observação mais alto do mundo… abriu em 2010. Mais de 24000 janelas, demora cerca de 4 meses a limpá-las todas. Tem a forma de uma flor regional do deserto e o topo oscila cerca de 1.5m com os ventos...
Pena ter a neblina do deserto, mas dá para ver até bem longe, avistar pedaços do mundo (as 300 ilhas construídas em forma de mapa mundo), ter a noção da construção no meio do deserto, moderno misturado com edifícios “amarelos cor de terra”. 
Nos outros andares do edifício mais alto do mundo há hotéis de luxo, apartamentos de milionários e escritórios, a venda esgotou no próprio dia em que foi lançada... É outra dimensão de riqueza e noção de espaço. 
A wc do andar 148 também era coisa de se apreciar, ao nível de hotéis de 5 estrelas ou superior. 
As fontes (post seguinte) vistas de cima, também não são pequenas, como nada o é por aqui.
Vê-se o pico do edifício, vê-se a sombra projectada nos telhados do Dubai mall, dá para passar uns largos momentos a apreciar e tentar fotografar, com o sol contra e o reflexo dos vidros, fica uma selfie, sem stick…