quarta-feira, maio 24, 2017

RJ Restaurante Eleven

Este Eleven é o do Rio, não o de Lisboa, é da família e tem (na altura) estrela Michelin, mas só soubemos enquanto lá estávamos. O guia novo ia sair em Maio e o sr explicou que, por estar no meio há muitos anos, já conhecia os examinadores e a práctica (PT e Espanha), incluindo os nomes falsos que costumam dar na reserva J e que vão sempre logo ver a wc para inspecionar a limpeza, e no fim revelam a identidade, interessante!
Para poupar a M (na altura com “2 e 5” anos) pedimos o menu Eleven, que “só” tinha 6 pratos em vez do menu de degustação que tinha 8 pratos. Mas mesmo assim o jantar durou mais de 4h... O que seria o de 8!
Azeite de Paulo Laureano com 2 azeitonas diferentes (só lhe conhecia os vinhos). De bubbly dividimos um 130 da casa Valduga, pinot noir e chardonnay.
Bife tártaro, terrina de porco (eu disse que não queria/ comia porco, mas veio na mesma) e vol-au-vent de camarão. 
Sopa de sardinha com legumes, morna-fria.
Bacalhau confitado (muito tenro) em tosta de focaccia, compota de pimentão, puré de azeitonas, salada de bacalhau (salgadinha).
Sashimi de atum, azeite, burrata, anchova, gel de salsa, creme de funcho (servido na mesa) e gengibre.
Peixe namorado, courgette, couscous com tinta de choco, emulsão de crustáceos.
A pré-sobremesa vinha servida num bonsai, umas bolas (peganhentas) com laranja e noz pecã, ganache de chocolate branco.
Sobremesa era maçã com crocante de mel e sorvete de passas ao rum.

Para o chá/ café, vinha o carrinho com as mignardises, que incluíam quindim, cocada de maracujá, brigadeiro, macaron de pistachio, telha de amêndoa e bolacha recheada com goiaba... dava para experimentar um bocadinho de tudo J

Pedimos um chá de menta, seria fresca, disseram. Mas não correu bem. Veio uma água pouco verde e com um cheiro pouco agradável, e sabia a “deslavado”. Não deu para ignorar... pode verificar? Ah, a água já tinha sido usada muitas vezes, esqueceram de trocar a menta. Desculpe?? Veio outro, que não tinha nada a ver com o 1º, agora sim cheirava a menta, tinha cor de chá, mas era de pacote. Era um chá, mas para um restaurante de estrela, que anunciou ser de menta fresca e depois veio de pacote... já tive melhores experiências!

À saída, mais uma atenção, um bolinho de chocolate em embrulho bonito, para as senhoras.
O chefe veio à mesa no início e no fim do jantar. O espaço era agradável, uma moradia adaptada a restaurante, decoração elegante. Mas bastante ruidoso, de tal modo que não ouvia a explicação dos pratos...
Para estrela desiludiu... não houve um prato uau, 4.5h de jantar no menu normal foi excessivo, o pior chá dos últimos anos... ficou a experiência...