quarta-feira, maio 13, 2009

Passeio T&T e Frísia (6)

Por todo o lado se vê a bandeira da ilha, cheia de cores, muitos carros tinham um autocolante.

Deixámos a praia e iniciámos o caminho de regresso pelo interior, passando pelo bosque.

Fez-me lembrar a Fonte da Telha, Aroeira e lagoa de Albufeira, diferente, fresquinho, agradável!

Seguimos sempre por fietspads (caminho de bicicletas), mas ia custando a pedalar, embora soubéssemos que faltava pouco.
Devolvemos as bikes, fizémos uma rápida visita a algumas lojas e supermercado para souvenirs e fomos para o barco de regresso. Era o último do dia, carreira lenta, que leva alguns carros e bicicletas.

Muitos acenos de despedida de familiares e amigos locais. Adeus Terschelling!
Ainda conseguimos apanhar uns minutos de sol no barco, nos bancos exteriores. A fila para comer era enorme, muitas batatas fritas, frikandel, saté, kaasoufle, croquetes... fritos...

Demos a volta a Harlingen de carro para ficar a conhecer, é uma vila ou cidade simpática.


No dia seguinte a ideia era conhecer a Frísia. A chuva apareceu, tínhamos algumas dicas dos srs do B&B. As placas tinham 2 nomes e naquela zona quase todos os nomes acabavam em “...um”: Hallum, Hijum, Finkum, Britsum, Cornjum, Jelsum, Marssum, Deinum, Boksum, Midlum, Arum, Tzum, Makkum, Workum...

Passámos em Leeuwarden, Sneek e nenhum deles pareceu muito giro para parar e passear, principalmente à chuva.
Fomos dar a um sítio que estava cheio de alemães, praia com vento invadida por kitesurfers.

Estava um tempo terrível com vento e chuva e eles todos contentes de fato e descalços...

Caminhos planos, vaquinhas, verde, memés, limites de condução “chatos”... um moinho!