segunda-feira, março 02, 2009

Tour lisboeta (parte 1)

E que tal conhecer melhor Lisboa? Seguindo a ideia original do P, eu e a M.A.R. tornámo-nos turistas e fizémos uma viagem de bus pela cidade. Não foi muito fácil encontrar (na internet) informação sobre as ofertas disponíveis, mesmo o site podia ser melhorado. Comprámos os bilhetes num posto turístico a meio da Rua Augusta, mas também se podia ter comprado a bordo.

O mapa é bastante explicativo e havia várias opções de bilhetes e circuitos, mas optámos pelo percurso Tagus. Cada passageiro tem uns auscultadores e uma selecção de umas 10 línguas para ouvir a explicação. Rapidamente nos esquecemos dos pormenores históricos, datas e nomes, mas eram interessantes e todo o conteúdo pareceu preciso e completo.

O ponto de partida é na Praça do Comércio, havia vários turistas mas não estava cheio, conseguimos lugar no 1º andar com facilidade. Olha-se de outro modo para a paisagem, repara-se em pormenores dos candeeiros, fachadas, jardins, calçadas...

Atravessando a baixa, passa-se pelo elevador de Santa Justa (desenhado por um aprendiz de Gustave Eiffel), chega-se ao Rossio e fica-se a saber mais do teatro D. Maria II.

O monumento aos Restauradores comemora a libertação do país do domínio espanhol em 1640.

O elevador da Glória (nunca subi), a calçada e jardins arranjados da Av. da Liberdade.


Contorna-se o Marquês do Pombal e sobe-se até ao Saldanha, de onde nos dá vontade de acenar às janelas dos nossos ex-escritórios...

Dá-se a volta ao Campo Pequeno, fala-se na sede da CGD e ruma-se à Praça de Espanha, onde já encontramos árvores em flor e o arco cuja informação a memória não reteve e que tanto tempo esteve presente em pedras num amontoado sem sentido.





Sobe-se até ao El Corte Inglés, que é referenciado no percurso, e tem-se uma vista bonita de Lisboa a partir do cimo do Parque Eduardo VII.