quinta-feira, novembro 10, 2005

Roupas e outros devaneios

Engraçado, nunca tínhamos tido essa conversa de 'gaja' mas a minha casa tem duas prioridades: uma mega armário desses e uma mega janela a atravessar a sala toda (de preferência com uma vista bonita ou pelo menos solarenga).
Em vez do banco até gostava de ter um cabide em forma de manequim daqueles de pano, sem cabeça, para ver como ficam as combinações. Aqueles normais às vezes metem medo e quando estão no meio das lojas costumo confundir com pessoas :P
Preciso de espaço para pendurar as camisas que enfiadas às 3 de uma vez num cabide ficam todas tortas. Os casacos compridos não ficam esticados porque em baixo estão as camisolas empilhadas numa torre que faz homenagem à de Pisa. E depois tira-se uma do meio e fica tudo desarrumado...
Ainda não tive tempo de fazer a tarefa demorada de mudar a roupa de verão para a de inverno. Normalmente atraso sempre e na altura já faz frio como agora, e penso: "Ena, camisolas quentinhas!" e "Como raio ando eu no verão só com um top fininho e não tenho frio?". Depois quando faz um calor imenso é o pensamento contrário "Xi, como é que sou capaz de enfiar camisolas tão grossas, com camisa e casaco e cachecol e...".
Ter de andar vestida de acordo com o fato é uma seca, é cinzento e desmotivador. Se me apetecer não posso enfiar umas calças de ganga confortáveis e uns ténis que não magoam os pés. Há certas cores que não são aconselháveis e andar com a camisa para dentro irrita-me solenemente. E queria usar brincos estranhos e pulseiras ruidosas e montes de fios e colares sobrepostos. Simplesmente queria poder escolher e dar uso à minha inspiração matinal! Mesmo assim às vezes fujo ao sistema, é a minha manifestação de desagrado pela imposição. Tantas coisas giras nas montras e nas prateleiras das lojas e até no meu armário. Ficam todas à espera do fim de semana para sair e respirar vida saudável.
Abaixo o dress code!
JM