quarta-feira, abril 11, 2018

Soumaya


Entrámos no museu Soumaya de fugida e só passei no piso de baixo. 
O edifício tem formas curiosas, composto por mais de 16.000 placas de alumínio hexagonais, a fazer lembrar o Selfridges de Birmingham ou o museu Guggenheim em Bilbao.
Achei piada ao quadro no r/c que tinha 2 partes, como se fosse uma foto espelhada, uma cena do dia-a-dia retratada dos 2 lados.
Tinha uma réplica da Porta do Inferno e do Pensador, ambos de Rodin.

E estávamos no bairro limpinho e agradável de Polanco. Se me largassem lá de olhos tapados, não ia adivinhar que estava na cdmx… impressionante o quanto contrasta de bairro para bairro!