sexta-feira, abril 06, 2018

Museu e casa da Frida e do Trostky

Na casa onde viveu Magdalena Khalo (mais conhecida por Frida, a sra pintora também conhecida pela "monocelha" e seu bigodito) e Diego Rivera (também artista pintor), foi o único sítio onde se viam muitos turistas e havia fila demorada para entrar, um ex-líbris da cidade... 
A entrada para o museu de Antropologia e para o castelo de Chapultepec custa 70 pesos. A casaazul - museu da Frida custa 200pesos... e se queremos tirar fotos lá dentro, paga-se mais... no jardim podia-se tirar fotos de graça...  obrigadinha!
A sra era avançada do seu tempo, bastante alternativa, e uma lutadora, pelas várias adversidades da vida que a deixaram incapacitada, mas sem perder a vontade de pintar e viver a vida com bastante exuberância, também visível pela roupa e combinações que usava. Viva a cor e o mix & match! O jardim é agradável para passear e a casa tinha vários espaços agradáveis para conviver.
Perto da casa azul, ficava a casa museu onde viveu e morreu Leon Trotsky, amigo da Frida. Muito menos visitantes, muito vermelho na decoração, livros e propaganda da época em exposição. 
A casa no interior tinha também um jardim agradável e conserva a maioria dos objectos de mobiliário, roupas e material de escritório. E buracos na parede de atentados falhados contra a vida do político Soviético.

Almoçámos no restaurante Morral, onde provei o mole poblano, molho delicioso feito com cacau… mas picante, claro! E finalmente um pudim flan, que é bastante doce e consistente...