sexta-feira, janeiro 28, 2011

RD Cbrt - Comida


No 1o jantar fomos ao Sandro’s, que parecia “normal” (vs turístico), com preços acessíveis.

Rapidamente percebemos que uma dose de arroz com camarones dava para as 2… tanta comida!!! Levámos para o dia seguinte, o sr deu uma caixinha catita.
Provámos vários sumos, um deles de aveia…

Noutro dia comemos a Bandera Dominicana, frango com molho, arroz branco, feijão, salada, banana frita. Simples, muito saboroso e nutritivo!
Depois tivémos a pulseira do tudo incluído e já não fomos comer ao sr simpático…
No hotel a fruta variava entre bananas (óptimas para cocktails, piña colada ou banana colada eram uma maravilha depois de termos a pulseira do TI!), maracujá, melancia, papaia, ananás.
Também fizémos questão de beber um rum + coca-cola = Cuba libre e um rum + Sprite = Santo libre.

Vimos 1 ou 2 srs de carrinho de mão com canas de açúcar, mas não deu para a fotografia e tivémos vergonha de comprar, também não sabíamos bem como se comia… lá conseguimos, por meio do guia dos cavalos (o Juan e os cavalos têm direito a post próprio mais à frente). Mastiga-se, é naturalmente doce e depois cospe-se os restos de fibra da cana. A indústria está estagnada há anos por falta de financiamento, há muito desemprego. Os Haitianos são a mão de obra barata, trabalham em limpezas, construção… e depois são associados como responsáveis por desacatos ou alguma violência que haja…
Infelizmente há lixo qb nas ruas, por exp em redor das obras, há caixas e caixas de comida (como aquelas brancas dos hamburgers), garrafas de cerveja, etc.

Come-se bem, simples, sem grandes condimentos exagerados ou esquisitices.