terça-feira, julho 08, 2008

Casamento Ana e Vitor

Tinha chegado a PT na vespera, foi dormir e arrancar para o Alentejo, com os seus excelentes 38 graus, e eu estava sedenta de calor de Verao. Antes da cerimonia, descobrimos um restaurante em Sousel que nos serviu um almoco daqueles ‘a portuguesa. Boa comida, imensa quantidade e baixo preco... o queijinho da terra, a saladinha de grao, os cogumelos bem temperados...
Foi muito bom rever os amigos da faculdade, alguns tambem fora de Portugal, outros nao puderam aparecer (miss Diana ficou nos States e o Barbosa nao pode largar a Franca).
A igreja em Estremoz era pequenina mas muito bonita, acolhedora.
O noivo antes da cerimonia.

A noiva nao atrasou muito, o padre era todo bem disposto, houve salva de palmas e ate’ cantamos os parabens aos noivos!
O copo de agua foi na pousada de Portugal em Sousel, onde a maioria ficou hospedada.

Sessao de fotos intercaladas com Kir Royal, paparoca alentejana, doces alentejanos.

O bolo era simples e muito giro, de chocolate, com morangos a decorar e um aviao com os noivos. Que foi a recordacao oferecida aos convidados, amoroso!
Na hora do bouquet, que era pesado, sugeri fazer antes a “roda”, que “aprendi” no casamento da Isabel&Ricardo. Coloca-se (por exemplo) uma gravata (do Mike) nos olhos da noiva, ela segura o bouquet e da’ as voltas que quiser no meio de uma imensa roda, naturalmente constituida pelas solteiras, de mao dada, que vao dancando e trocando o sentido da volta consoante a vontade de (nao) receber o bouquet! Calhou bem, e’ bem possivel que a Isadora seja a proxima noiva!

Assistimos ao nascer da lua, um espectaculo digno das melhores fotos mas nao havia maquina e pericia que valesse. Muito bonito, no meio da escuridao alentejana, a lua iluminada a aparecer no cimo do monte e rapidamente a distanciar-se no meu do ceu estrelado. Lindo!
No dia seguinte, ou melhor, umas horas depois, a malta foi-se reunindo na piscina. E que belo tempo estava, sol, ceu limpo, mergulhos frescos!

E o silencio retemperador da paisagem alentejana.

E depois reunimos novamente para um almoco alentejano em Estremoz, onde uma dose de gaspacho dava para 4, o queijinho e as azeitonas eram dos bons, ensopado e borrego no forno, e sei la’ mais o que...
Vivam os noivos! Felicidades!

1 Comments:

At 9:15 da manhã, Blogger Ana said...

Obrigada :)
Eu também gostei mto eheheh

 

Enviar um comentário

<< Home