terça-feira, janeiro 19, 2010

Dublin – Viagem e estadia


Voos directos, a partir de Amesterdão ou Lisboa com a Aer Lingus, low-cost, ficou por pouco mais de 100eur.
Saí de Schiphol já era escuro, enquanto o avião se dirigia para a pista, via-se a toda a volta na paisagem fogo de artifício, aqui e ali, colorido, ao longe, giro.
Há sempre centenas de acidentes, pessoas a ser detidas, uns ficam sem olhos, outros perdem as mãos… são terrivelmente inconscientes no ano novo, perdem o juízo por completo!
“last year 265 people were taken to hospital with eye injuries during the festivities, and 24 eyes were lost. Most of the victims were aged under 15 and 57% were bystanders”
“ING expects €65m-worth of fireworks to be set off around midnight.”

Pela primeira vez fiquei num hostel, fez lembrar os tempos de campismo. Escolhemos quarto de 6, com 3 beliches, em cada noite havia alguém a ressonar… wc privativa, mas havia outras em cada andar. Pequeno-almoço simples, salas de TV com jogos, wireless para ver emails, marcar bilhetes, usar o skype no ipod...
Jovens de todo o lado, indianos, espanhóis, italianos, franceses, brasileiros... sozinhos ou em grupo, mas também famílias com crianças pequenas. É sem dúvida mais barato que hotel, e melhor que parques de campismo por ficar no centro, pode é ter-se azar com os companheiros de quarto, cada um chega à sua hora (acende a luz, faz barulho) e tem o seu ritmo de manhã... De noite havia filmes, vimos o estranho Withnail & I (difícil de perceber na íntegra sem legendas, dado o som envolvente) e o Charlie Wilson's War.
Era dia 31, conseguimos entrar no Temple Bar, muito cheio e também passámos no Oliver St. John Gogarty. Aqui consigo encontrar facilmente uma Guinness, “the black stuff”!

Fiquei desiludida com a meia-noite. Decidimos ir para a ponte Halfpenny por cima do Liffey, que não estava vazia. Mas não houve fogo de artifício :( Nem sabíamos bem se já era meia-noite, não houve a contagem 10-9-8... ao longe ouvia-se barcos, um ou outro foguete, mas fraquinho...
Abra-se a Aliança (do aeroporto de Lx) servida em copos de champanhe (de plástico do AH). Formulem-se os desejos com as 12 passas (trazidas de PT)!
“Estão a falar português...”, ouvimos. Metemos conversa.
Olá, são portugueses? Querem champanhe? E passas? São de onde?
“Vivemos em Cork.”
Olá, somos o Pedro e Joana.
“Olá, somos o Zé e o Rui.”
"Joana... de Amesterdão? Tens um blog?“
...
O mundo é bem pequenino, não é!!??

1 Comments:

At 12:33 da tarde, Blogger Mafi said...

lindo!!!! já és europamente conhecida!!! :)

 

Enviar um comentário

<< Home