terça-feira, novembro 03, 2009

NYC – Rockefeller p2

Tem-se uma visão a 360graus dos arranha-céus e configuração de Manhattan.

O Empire State Building com uns minutos de diferença depois do pôr do sol.

Olha nós! Obg Maf por ter evaporado o miúdo que estava ao nosso lado na foto, ainda levava um processo da mãe por o estar a colocar no blog… além disso «estragava« a foto!

Comprámos bilhetes combinados para a visita ao Top of the Rock Observation Deck e para os estúdios da NBC. Já era tarde e só se podia reservar no dia seguinte. Reservámos para depois do almoço. Mas infelizmente chegámos 3mins atrasadas e não deixaram entrar (falhei a saída do metro, corremos pelas ruas, atravessámos a parada do Columbus Day, finalmente dei com a entrada certa e foi a frustração geral). Mais 5$ a cada uma e reservámos para o dia seguinte. Mas fiquei desiludida. Principalmente porque 3mins seguintes à hora marcada, ainda estávamos numa sala com as orientadoras a falar, teria dado para deixarem entrar no dia anterior! Um pequeno filme sobre a história da NBC. Depois uma visita a alguns estúdios, de apresentadores que não conheço… talvez o ponto alto tenha sido o estúdio do Dr não-sei-quê, a minha mãe sabia quem era, cujas cadeiras da audiência tinham sido doadas pelo Conan O’Brien, do seu antigo programa. Explicaram algumas técnicas, os ecrãs verdes, a maquilhagem, as luzes. E no fim 2 pessoas tiveram a experiência de apresentar 2mins de notícias e 2mins do tempo, a ler teleponto. Não sei se foi por estar chateada de ter falhado a visita no dia anterior, e ter mudado planos e estragado o humor desse dia. Mas esperava mais e achei que a visita foi curta, diziam que era mais de 1h. E não vimos nada muito «ao vivo«, talvez não fosse possível. Mas não vi nada de muito novo ou diferente, porque já visitei outros estúdios de filmagem. Enfim. Comprei mais um íman na loja de souvenirs, cheia de merchandise das séries e programas da cadeia do pavão.
De qualquer modo, o programa matinal é feito lá com vista para o ringue, quem passa na rua, aparece na TV. Há concertos ao vivo logo cedo, podíamos ter assistido ao Bublé pelas 7 da manhã. E havia um concurso ou programa de mães e filhas e era uma confusão de adolescentes a correr e invadir os corredores de quem queria passar para chegar à rua.



Quando chegámos cá abaixo já era noite escura… portanto precisávamos de ver mais luz!