quarta-feira, março 01, 2017

Restaurante Boca – Venlo

Sábado estava dedicado também a visitar o restaurante Português Boca, do Filipe e da Maud. Foi sugerido por um amigo, caso contrário nunca saberia desta pérola escondida neste recanto da Holanda. 
O menu do site já abria o petite, tanto em petiscos como nos vinhos, mas pedimos mesa do chefe, onde nos sentamos perto (literalmente ao lado) da cozinha e temos atenção dedicada do chefe, que vem à mesa falar connosco para definir menu, preferências e explicar os pratos. No nosso caso acho que tivémos privilégio de proximidade e curiosidade atendida, com explicações extra e até prova de pratos extra, que iam para outras mesas... (post seguinte).
3 ou 5 pratos?... podem ser 4? Entrada, peixe, carne e sobremesa... claro!
O couvert tinha pão caseiro, crocante e quentinho; pastéis de bacalhau quentinhos (que maravilha e que saudades); azeitonas com orégãos, limão e alho; molho de tomate picado doce e picante em simultâneo; cenouras com cominhos e broa de milho caseira.
A entrada tinha puré de batata doce, lula grelhada, ameijoa, lagostim, espuma/ molho de chalotas e alga verde/ salicórnia. Que maravilha de combinação, prato raspadinho!
De peixe tivémos bacalhau fresco, perfeitamente cozinhado, molho de lavagantem ostra gratinada com bechamel caseiro preparado com vinho branco e... o branco era... tentámos adivinhar, provámos, quando ele nos deu uma tacinha com azeite, fez-se luz... é azeite!? Mas como? Segredos caseiros...
De carne tivémos bife da vazia grelhado, fatiado, muito tenro, com cogumelos selvagens e redução de vinho do Porto.
Querem que vos prepare um bocadinho de polvo? Não recusámos... com as batatinhas a murro crocantes, azeite quentinho, o polvo hiper macio foi preparado no forno durante umas horas... tenho um no congelador à espera de coragem para o assar... que bom, obrigada!!
Para sobremesa, mousse de café e gel de laranja (preparado com casca, cozinhada várias vezes num processo moroso cheio de paciência, que resulta num gel/doce de laranja de sabor delicado, macio e muito agradável). Quase lambemos os pratos :D
E também não recusámos um copinho de Ginginha... passa-se a fatia de limão pelo copo, faz toda a diferença no after taste! Só punha limão na amêndoa amarga, mas aprendi algo novo!


O serviço era muito simpático e o preço era inacreditável, comparando com preços de menu do chefe em Amesterdão. Dá 10 a zero aos restaurantes de cá ditos de peixe... só peca por ser tão longe, jantar em Venlo implica umas 2h de caminho de regresso, ou estadia local. Esperemos que haja oportunidade em breve de uma presença geograficamente mais convidativa! Até lá,  muito obrigada pela hospitalidade!

1 Comments:

At 9:33 da manhã, Blogger Presépio no Canal said...

Joana,

Fiquei a salivar daqui.
A tua descrição deixou-me com água na boca.
Tenho de falar com o meu marido para irmos lá.
Obrigada!! És uma querida por partilhares coisas tão boas!

 

Enviar um comentário

<< Home