sexta-feira, março 31, 2017

Arripiado

Do outro lado do rio Tejo fica a aldeia do Arripiado, e foi-nos recomendado para almoço. Fomos acompanhados pelo Filipe Bento que nos explicou a alma da aldeia e nos levou pelas escadinhas cuidadas das casinhas até ao restaurante Moinante.
O prato recomendado era a frigideira do mar, com lulas, choquinhos, conchinhas, mexilhões, gambas e um molho de lamber os dedos e encharcar o pão disponível, delicioso!
Estando em baixa a pesca de lampreia, e sendo necessário reservar com antecedência, sem garantia de boa lampreia local, fomos para o sável, que vinha acompanhado de açorda de ovas. Adoro açorda, adoro ovas, comemos o sável todo… para não variar, eram doses exageradas, veio um bocadinho de açorda para Amesterdão :D 
E ainda umas lulas com camarões para os mais jovens da mesa. De sobremesa, tanto a mousse de café como a de chocolate ficaram aprovadas.
Ainda passámos na padaria “central” para uns biscoitos caseiros de limão ou de noz que a sra tinha feito nessa manhã. Uma maravilha! Vieram até Amesterdão e até viajaram para Londres no fds seguinte!

O Filipe estava à nossa espera e levou-nos por outro caminho de regresso ao cais (militar). Simpatia e honestidade, espero que consigam ter muitos mais visitantes e expandir os passeios pelo rio acima com almoço incluído. Vale a pena visitar o nosso património, apoiar o que é nacional e descobrir novos recantos, cheios de potencial, pessoas com vontade positiva e restaurantes locais com excelente qualidade. E a preços muito convidativos, impressionantes pela humildade.