quarta-feira, outubro 14, 2015

Restaurante La Sirène

Um restaurant week, o La Sirène tinha boas reviews.
Não foi facílimo encontrar a entrada, que se faz pelo Wyndham Apollo Hotel mas também dava pela entrada do Harbour Club, que tinha aspecto animado.
Uma vista bonita pelos canais, pouca gente, coisa de estranhar em semana de restaurantes.
Serviço inicialmente simpático e rápido. Começámos com uns macarons de chocolate e paté, que sabia imediatamente a paté e depois vinha o chocolate (combinava??) e outros de alga e caril, menos estranho.
Creme de tomate e mozzarella de búfala, um copinho de gaspacho. Simples, frescos e agradáveis.
Vieiras e bolinho de caranguejo num pau de licquorice (regaliz/alcaçuz), chicória e molho de vinho branco. As vieiras ok mas sem tchan, os bolinhos estranhos, coitado do caranguejo.
Sweetbread de vitela (bochechas, parece), com puré de beringela, sementes de abóbora, espargos verdes. Era bom, tenro, e as flores eram comestíveis. Ou então não se notaram efeitos secundários.
Até aí tudo ok, mas depois demorou séculos até chegar o prato seguinte e ainda mais para a sobremesa, não se percebeu. Mas houve queixas nas mesas do lado e até desistências L
Bife, que não perguntaram se queria bem ou mal passado, para mim estava um bocado sanguinário, mas nessa altura já não morria de fome, por isso comi as fronteiras. Com salsa, ervilhas e cogumelos morchella, estranhos.
Granizado de laranja e nata, muito gelado.
Sobremesa de pêssego, gelado de baunilha a sério (delicioso), framboesas, crumble de bolacha e mousse de amêndoa.

Foi ok mas esperávamos mais. Pecou pela tardia do serviço, sem explicações nem desculpas, não perguntaram se tínhamos gostado, deviam estar atrapalhados pelas queixas das outras mesas, chato. Comeu-se bem e até demasiado, pela hora tardia a que se alargou o repasto. Mas sem encantar e com um fim menos feliz, não leva 5 estrelas, temos pena!