segunda-feira, outubro 12, 2015

Astúrias

Um colega casou-se no México mas era demasiado caro ir lá para um fds e não tinha dias de férias para uma visita mais alargada. Prometi ir à celebração da terra Natal, algures nas Astúrias. Coincidiu com as festas da aldeia, de Santo António, que me fizeram lembrar as festas da Vermelha mas em ponto pequeno, assim com umas 30 pessoas, vá lá, 40…
Villamejin era encantadora, com montanhas de um lado e do outro, turistas em família para percorrer os circuitos de bicicleta e ver ursos. Não vi, tive pena, mas fiquei com curiosidade. Ainda se viam estas estruturas antigas, que serviam para guardar cereais e para fumar os enchidos ou secar queijos. E socas? Pensava eu que era coisa Holandesa, mas não senhor, no interior Espanhol via-se os srs com as ditas calçadas, com meias grossas por dentro ou sapatos de borracha para não molhar os pés. Já tinha saudades de ver montanha e estas não metiam medo, eram agradáveis e com paisagem muito bonita.
O que se faz num fds de celebração integrada na família e população local? Comer… muito! Enchidos, queijos, peixe grelhado, calamares fritos, croquetes de batata, cabrito no forno. Também houve lançamento de “bolos”, um jogo complicado com bolas de madeira a serem lançadas à distância, para acertar em pinos, a contar pontos que dependiam do lado em que saía a bola e dos pinos derrubados. Precaución, carretera en fiestas! E era mesmo, uma estrada em curva, o palco montado na curva, malta na rua. Passava um carro e afastavam-se os locais para a berma. Música pimba em Espanhol é igualmente reconhecível como a Portuguesa! No dia seguinte houve missa com os fiéis vestidos a rigor e saíram os pães engalanados para todos comprarem. Não eram baratos, 20eur um pão doce a lembrar folar… mas depressa foram vendidos, tradição e caridade.
E gaiteiros! Giro de ver, alegre e engraçado conseguirem manter a tradição. Também os houve no casamento, existem grupos de gaiteiros das Astúrias no México. Houve Rioja servido frio em baldes de gelo, cidra rústica típica da zona cheia de macieiras, salada russa caseira e outros petiscos caseiros a que já esqueci o nome. Confirmou-se o costume de comer o prato principal sem muito acompanhamento. Há pão e queijos e enchidos, mas depois vem o peixe ou a carne, em grande quantidade, e não há arroz, massa, batatas ou salada. Para nós é estranho, para eles é normal.

Quem diria, encontra-se tudo no youtube!