quarta-feira, novembro 13, 2013

Surinamês de Java


Jantar nos arredores de Amesterdão, onde há mais emigrantes do Suriname, neste caso combinado com sabores de Java, Indonésia. O Smeltkroes é um sítio muito simples, sem cerimónias, tabuleiro na mão, faz-se o pedido, satisfeito em 5min, o sr diz o número e vamos buscar.

Para entrada, partilhamos telo (pedaços de cassava frita) com bacalhau, terie (mini peixes secos e salgaditos) e molho saté (amendoim). Tudo sabores muito fortes como é costume neste tipo de cozinha. Mas telo e molho saté vão muito bem... sou fã!

Um gado gado com arroz, prato vegetariano e mais molho saté. E krupuks coloridos.

Nasi rames, um misto de carnes (frango e vaca), soja, tempeh e arroz, todos escuritos pelo molho ketjap (de soja, assim chamado na Indonésia). Acompanhado com o feijão verde comprido típico, kouseband e os krupuks coloridos. Nem que eu estivesse esfomeada, teria sido capaz de comer o prato inteiro! Ainda por cima depois do telo...

E um roti com frango, o feijão kouseband, mega salada, molho saté e uma porção de Pom à parte. Nunca ninguém sai com fome de um restaurante ou refeição Surinamesa, quantidades demasiado satisfatórias!

Para beber... a foto não conseguiu captar o rosa altamente artificial (quase a roçar o radioactivo) do Dawet. Uma bebida extremamente doce com... bocadinhos, bolinhas de... maizena! Cada invenção... mas para combater o picante, até ajudava. Devo ter ingerido açúcar suficiente para 1 semana!

É sempre bom ir a restaurantes menos comuns com quem conhece a cozinha e pode aconselhar a ementa.