quinta-feira, julho 12, 2007

O sr da gaita

Desde pequenina que reconheço o som da gaita do senhor que anda a pé com uma bicicleta, que arranja chapéus-de-chuva e amola facas. Pelo menos é o que eu acho que ele faz, pois já há muito tempo que não sou cliente do seu serviço.
Engraçado é perceber que a sonoridade não vem só da minha rua, também passa em Almada e em plena Lisboa. Suponho que não seja o mesmo senhor há anos e anos. O que quer dizer que a ocupação perdura há gerações e se mantém, apesar de ter dúvidas quanto à sua rentabilidade.
Hoje em dia pouco se arranja o estragado ou avariado, compra-se novo, é o desperdício.
Piriríííííííííí-piri. Pororóóóóóóó-ic!

JM

4 Comments:

At 5:33 da tarde, Blogger Tiago said...

Fiquei com um sorriso nos lábios com a tua transcrição da gaitada: o "ic" final, então, é mesmo assim!
Essa "música" que em puto me fazia ir à janela, e ainda faz!
Tb me questiono se ainda terá clientes, mas se continua a passar...

 
At 6:55 da tarde, Blogger 70s said...

Amola facas, tesouras e peões de corda... que saudades!!!...

 
At 2:50 da tarde, Blogger sérgio alcântara said...

ainda hoje vi um aqui na ericeira...a laborar! Eles vivem...

 
At 3:33 da tarde, Blogger Cyrano said...

Tenho a foto de um desses resquícios de um passado pacato, um cheirinho à vida rural, aos amigos do bairro, a um mundo onde todos se conheciam e respeitavam... tal como o sr. dos "afias", lembro-me ainda daquele que vendia bolos e também tinha uma gaita ou do carteiro que também andava de bicicleta... todos eles me faziam ir à rua... e esperava ansiosamente por cada um deles, que cada um à sua maneira, me cumprimentavam com um sorriso e um aceno de cabeça.
Belos tempos...

 

Enviar um comentário

<< Home