sexta-feira, junho 12, 2015

Restaurante Anna

Quando se faz a “tour” das visitas no Red Light, passa-se na janela do Anna que contrasta muito com os prédios e restaurantes redondantes. Um restaurante muito bom na zona “chunga” com vista para quem passa a ver as meninas nas janelas, na zona da igreja velha.
Menu de 4 pratos, com 2 amuses pelo meio e a entrada de cortesia. E a conta era tão simples quanto o número de menus e a garrafa da vinho (Português, Alvarinho!), sem contar as garrafas de água (normal e gaseificada) e o resto. Serviço muito atencioso, uma das convivas era muito sensível a frutos secos, foram impecáveis.
Entradas na mesa. Parecia sushi, tinha iogurte e sementes de sésamo. Papadums com molho de tomate. Umas bolachas crocantes de massa folhada com queijo e… figo, acho.
Pois, sem apontar, a memória apaga-se… courgette e… era muito bom.
Atum fresco, meloa, nabo (acho), romã, queijo de cabra e… gelado de… azeitonas pretas! Era muito confuso, sendo gelado o paladar espera doce, mas sabia a azeitonas e era um conceito difícil de habituar.
Raia, cenoura, laranja, côco e risotto de limão, uma maravilha!
O principal era perna de borrego, puré de batata, espargos brancos, pêssegos e lavanda.
Tenho vergonha, mas não me lembro do que era o 2º amuse, um gelado delicioso. É o que dá não anotar e escrever com dias de atraso!
De sobremesa, bavarois de morangos em várias texturas, umas gotas de menta e sorbet de champagne. Não sobrou de nenhum dos pratos!

Um sítio sem queixas e só com elogios!