quarta-feira, fevereiro 15, 2006

Uma questão de civismo

Esta foto foi tirada no metro de Londres, em Maio do ano passado quando lá estive com a mana Sara. Foi uma foto daquelas, "olha vamos tirar!". Cá nunca iríamos tirar uma foto no metro, mas o de lá tem escadas rolantes tão grandes que quase não se vê o fim e é sempre mais um recuerdo. Já tínhamos reparado nestes anúncios laterais que são fantásticos.


Os ingleses são organizadinhos e educados e cumprem as regras sociais, tão simples e tão úteis quanto funcionais para todos. E são vários milhões a circular nos transportes públicos todos os dias na cidade.

Então temos um gajo vestido de desentupidor a atrapalhar a escada toda. E o anúncio adverte para o bom senso de não atrapalhar a circulação de passageiros. Deve ter dado um gozo bestial vestir aquilo. Ou não... :o)
É tão simples as pessoas encostarem-se à direita se não querem subir as escadas e preferem que elas as levem para o destino. Para que aqueles que têm pressa ou simplesmente gostam de aproveitar o exercício gratuito de subir escadas, poderem passar pelo lado esquerdo.
Quando estava a trabalhar no Chiado e tinha os 4 lanços de escadas rolantes para subir, era notório que algumas pessoas até faziam isso e outras pura e simplesmente ficavam paradas e até incomodadas quando se lhes pedia licença para passar. Custa muito? Facilita tanto!

E aquela MANIA estúpida de entrar no metro à hora de ponta? Falta o Herman em imitação do National Geographic a comentar as cenas. Todos se acotovelam para entrar. Como bichos selvagens. E que tal deixar as pessoas saírem primeiro?
Quando foi o túnel do Rossio a fechar até era giro logo pela manhã os polícias em Sete Rios a tentar coordenar as pessoas. Furiosas logo para entrarem nas carruagens e os senhores a gritar "Não entra mais ninguém!" E logo uma senhora se escapava para entrar...
No comboio também acontece, mas no metro é bem mais gritante. Sejam civilizados!

Lembro-me quando fui pela 1a vez a Macau e a Hong-Kong, e vi a minha avó pela 1ª, única e última vez. Estávamos em 1993, tinha 12 anos. No metro e comboio, todos tinham bips e telemóveis, e obviamente havia rede nos túneis e em todo o lado. Estamos quase lá, passados quase 13 anos... Bom, mas o engraçado era que nas estações de metro (sabendo que eles são bem mais que as mães, vários milhões, sempre um mar de gente em todas as ruas a qualquer hora) havia marcações no chão. As carruagens paravam todas no mesmo sítio e as pessoas posicionavam-se nas linhas que até tinham números. Havia espaço para os passageiros saírem e entrava-se por ordem. Civilizadamente!
Aqui em Lisboa não, é bom é ficarmos pela estação toda e quando o metro está a parar começam todos a acotovelar-se para as portas. É logo um exercício matinal tentar entrar e tentar sair nas estações. Com licença... Com Licença.. COM LICENÇA!
E com força porque a educação não é suficiente!

JM

1 Comments:

At 10:08 da manhã, Anonymous André Cid said...

é curioso... ando desde Outubro a escrever as cronicas da minha viagem a londres em Outubro e... uma das coisas que mais gosto em Londres é precisamente a forma como na generalidade as pessoas se comportam na rua, nos transportes publicos, nas filas, enfim... ainda temos um longo caminho a percorrer. Todos os dias entro na estação de comboios de Roma/Areeiro, por onde me desloco na passadeira rolante até a av de roma e... não ha dia em que nao tenha de andar aos S's e com licença, com licença... Sei que o mau passo á apressado e que os mais velhotes nao tem culpa... mas caraças encostem à direita.

por falar em direita... espero que essas escadas estivessem a subir... cc tavas do lado errado!!!

é curioso como num pais que insiste em não seguir as convenções internacionais (medidas e companhia) e que dirige pela esquerda... a "faixa" mais lenta das escadas rolantes... seja a da direita!!!

 

Enviar um comentário

<< Home