quarta-feira, dezembro 21, 2016

Restaurante Balthazars Keuken

A cozinha doBalthazar tinha sido recomendada por uma amiga e também está recomendado no goop (da Gwynnie). Menu fixo de 3 pratos (34.5€), que muda a cada 1-2 semanas, consoante os ingredients sazonais. Sítio pequenito, acolhedor, cheio…
O menu, escrito à mão no site e no espelho, não ajudava para entender, mas pedimos à senhora que ajudasse.
5 entradas: enguia fumada em pão de centeio (e um creme de qualquer coisa); cogumelos do bosque em cerveja preta; mexilhão com molho de nozes, mel e manteiga; crudités com feijões de soja, rabanete em molho vinagrete com limão; língua de vitela em chucrute e brioche. E houve quem quisesse levar a manteiga para casa, era deliciosa (mas ficou lá, claro J).
Opção de peixe era pescada (achamos nós), stampot (puré de batata mal pisado com couve) com molho de manteiga e louro, cherivia (parsnip) e couve (boerenkool-kale) frita. Diz que estava óptimo!
Opção de carne era carne de vaca estufada (parecido com Bourguignon), risotto (nham nham), umas fatias de porquinho e umas folhinhas de qualquer coisa. Só aponto que a quantidade de carne que me dava para duas refeições!
A sobremesa, arroz doce! Consistente, o sabor típico, mas com ameixas em vinho tinto. 
Atenderam a uma intolerância e adaptaram o menu fixo, simpáticos e atenciosos, embora não se esperasse um serviço diferente para um restaurante destes.

Pertinho de casa, preço simpático para o serviço e qualidade, aposta ganha para revisitar!

PS: E agora tempo de bolo rei e festas de família. A ver se no entretanto tenho tempo de preparar dezenas de posts da semana de férias...