quarta-feira, janeiro 27, 2016

Uber

A trabalhar em Paris, fora do centro e com poucos transportes disponíveis, experimentei o Uber. Um colega tinha-me sugerido e enviou-me o email com 10eur de desconto na 1ª viagem. Ui, que maravilha, fiquei fã imediatamente!!!
A app é muito simples, sabe onde estamos, apontamos no mapa ou escrevemos a morada de onde queremos ir, tudo muito inteligente e automático. Pedimos um carro, um dos motoristas aceita, podemos estimar o preço da viagem. Sabemos em tempo real onde está o carro, o nome do motorista e depois a matrícula que nos vai apanhar. E vemos em tempo real o percurso que estamos a fazer. Oferecem água, revistas, rebuçados, perguntam se estamos ok, se incomoda o rádio, se queremos aquecimento reforçado (estavam graus negativos), atendimento dedicado. Um até me ligou passado 2min porque não me via, estava eu ainda a sair do restaurante, foi rápido demais a chegar J
Chegamos ao destino, obrigada e até à próxima, o pagamento é feito pelo cartão de crédito na app, o recibo é enviado por email, podemos avaliar o condutor, tudo em espaço de segundos. Não temos de esperar o troco, recibo ou ser enganados no percurso. Podemos reportar objectos perdidos e fazer reparos ao condutor, carro ou percurso. O atendimento ao cliente funciona com resposta rápida, zero críticas.
Da próxima vez que a TAP se atrasar e ficar sem transportes no aeroporto em Amesterdão apanho um uber, mais barato que o táxi normal! Sou fã!


Ps1: se alguém quiser experimentar eu envio o email com os 10eur de desconto, win-win!

Ps2: este post foi escrito com base na experiência da semana passada. Esta semana os taxistas decidiram manifestar contra e boicotar o Uber em Paris. Ontem houve conflitos com a polícia, carros destruídos, feridos. Hoje queria usar um Uber, mas também não dava para usar um táxi, continuam em conflito... tiram as pessoas do Uber, "porrada" nos clientes, destroem carros do Uber. Não me vai fazer mudar de ideias, embora perceba que haja diferenças, concorrência, formação, impostos... mas violência não vai ajudar, o cliente quer um serviço de qualidade e o Uber proporciona-o. Comuniquem e alinhem-se, que o Uber pague impostos ou que os taxistas melhorem a resmunguice, os carros, a simpatia, deixem de enganar os turistas e podem então ganhar mais respeito... e clientes.