quinta-feira, dezembro 18, 2014

Roterdão – Markthal

O markthal abriu em Outubro no centro de Roterdão. Combinado com mais uns pontos turísticos, foi um dia bem passado nesta cidade dispersa e moderna que contrasta demasiado com Amesterdão.
O edifício é gigantesco, com habitações a forrar a estrutura exterior e muito comércio no interior.
Uma pintura enorme nas paredes e tecto, motivos coloridos, flores, frutos, numa combinação alegre e bonita.
Mercado de verduras, queijos, carne, peixe… e muitos sítios para comer e petiscar.
Peixinho frito, serão carapauzinhos mini? Comemos os do canto superior esquerdo, o sr chamou-lhe anchovas, estavam óptimas, sem cabeça, claro, para não ofender os mais sensíveis, e muito barato.
Provámos, rendemo-nos e levámos queijo envelhecido de 3 anos de Roterdão, "Rotterdamsche Oude".
Porto de Roterdão?? Ah ok, é nosso. No site menciona Vila Nova de Gaia e a casa Kopke, mas falha a palavra Portugal!

Num dia frio sabe bem comida quentinha. Adoptando a cultura local, vai uma sopa de zuurkool (chucrute), muito ácida; e uma de batata e celeriac, também com aquele sabor muito distinto e pouco comum na nossa cozinha. Depois o típico stampot que começa com puré de batata e combina com endívia, couve penca, hutspot (cenoura e cebola), a chucrute e vegetais esquecidos (uma combinação de vários). Para acompanhamentos, podia ser a almôndega gigante, salsicha fumada, bacon, carne de vaca ou pato. A eleição foi endívia com a bola de carne picada, quentinha e saborosa. Estômago confortável!