quarta-feira, abril 02, 2014

Restaurante De Apotheek

Já há muito tempo que não ia ao Restaurant Week e tinha curiosidade no restaurante do hotel Pulitzer, se bem que há o 238 e o da “farmácia” (que aqui funcionava no antigamente). A cozinha é a mesma mas os menus variam.
2 opções para entrada e prato principal, opção de 2° prato e queijos, uma sobremesa.
A sopa de ervilhas com tártaro de camarão era pouco cremosa, estava pouco quente e um bocadinho salgada. Dei a opinião à senhora que nos servia, simpática e muito profissional.
O salmonete era bom mas tinha espinhas. Não é que eu não as saiba tirar, mas não é suposto ser servido assim. O puré era bom, mas também achámos salgado. Para não abusar, não comentei, mas a mesa do lado fê-lo. Não éramos só nós a ter essa opinião...
Decidimos partilhar prato de queijos, a ver o que seria. Com pão de figo e compota de figo, fazia a diferença provar só o queijo e depois com os acompanhamentos, eram bons.
De sobremesa pudim de pão com molho de chocolate preto, que vinha em forma de “raspado” no prato, pena ser pouco!
Estava tudo ok mas nada de alucinante. Os vinhos são biodinâmicos e tinha boa oferta, sempre com opção de acompanhar cada prato com um copo diferente, mas requer prática (de conseguir beber tantos copos e não sair às curvas) e afecta a carteira.

Na sala do lado tem o quadro cómico de uma ceia a parecer pintura clássica mas cheia de pormenores modernos. As orelhas de Mickey, o graffiti, a língua de fora, os ténis “All stars”, hamburgers, cervejas, fuma-se erva... é giro de observar.