quarta-feira, junho 29, 2011

Santo António, Lisboa

Passei lá este ano, continuo a perder-me com facilidade em Alfama e arredores.

Houve sardinhas e febras, sangria e arroz doce. E farturas!

A marcha passou, arraiais em todo o lado, manjericos!


A “careca” do Santo António andava na cabeça de toda a gente, cortesia da cerveja Sagres.


Becos, ruas apertadas e íngremes, tudo cheio.


Nos largos há mais festa e bailarico.


Vai um pezinho de dança? Não há muito espaço… mas com jeitinho, vai!