sexta-feira, janeiro 29, 2016

Musée D’Orsay

À terceira foi de vez!! Há muitos anos, numa das viagens a Paris com a família, queria ter visitado o museu D’Orsay, mas o meu pai não quis e já tínhamos visto o Louvre, havia outras prioridades. Ficou-me marcado e quis voltar.
Tentei em 2009, no dia dos meus anos, de propósito, mas Paris estava em greve…
Tentei em Novembro do ano passado, mas no dia seguinte aos atentados terroristas com o ambiente inseguro e de incerteza, estava tudo fechado…
Na semana passada… 5f quando o museu (que já foi gare de comboios) fecha mais tarde, a seguir ao trabalho, apanhei o uber e consegui cumprir a visita!!
Foi uma noite mágica, cheia de sorte com o museu em festa, orquestra e cantores de ópera ao vivo… que dão um ambiente espectacular enquanto se visita o museu.
Muita admiração pelo escultor no trabalho do cabelo da senhora… Denys Puech, L'Aurore. A iluminação do museu é muito agradável e bem conseguida, parece ser de dia.
Adorei, tem muito para ver, quadros, escultura, decoração, peças de joalharia... Muitos Van Gogh, Renoir, Pissarro, Sysley, Manet, Monet, Gaugin… entre outros. Obras  conhecidas e familiares (fiquei a saber que “tenho” um Renoir na sala em PT). Ao fundo a igreja de Sacré-Coeur.
Um sofá muito peculiar que dava para descansar um bocadinho. E depois caminhei até à praça de Concorde que tinha uma roda gigante iluminada com as cores nacionais, e a torre Eiffel ao fundo.
video
A ver se consigo o museu Rodin… e um dia o palácio de Versailles (já visitei os jardins 2xs) e a Ópera e… Paris nunca é aborrecida!

quarta-feira, janeiro 27, 2016

Uber

A trabalhar em Paris, fora do centro e com poucos transportes disponíveis, experimentei o Uber. Um colega tinha-me sugerido e enviou-me o email com 10eur de desconto na 1ª viagem. Ui, que maravilha, fiquei fã imediatamente!!!
A app é muito simples, sabe onde estamos, apontamos no mapa ou escrevemos a morada de onde queremos ir, tudo muito inteligente e automático. Pedimos um carro, um dos motoristas aceita, podemos estimar o preço da viagem. Sabemos em tempo real onde está o carro, o nome do motorista e depois a matrícula que nos vai apanhar. E vemos em tempo real o percurso que estamos a fazer. Oferecem água, revistas, rebuçados, perguntam se estamos ok, se incomoda o rádio, se queremos aquecimento reforçado (estavam graus negativos), atendimento dedicado. Um até me ligou passado 2min porque não me via, estava eu ainda a sair do restaurante, foi rápido demais a chegar J
Chegamos ao destino, obrigada e até à próxima, o pagamento é feito pelo cartão de crédito na app, o recibo é enviado por email, podemos avaliar o condutor, tudo em espaço de segundos. Não temos de esperar o troco, recibo ou ser enganados no percurso. Podemos reportar objectos perdidos e fazer reparos ao condutor, carro ou percurso. O atendimento ao cliente funciona com resposta rápida, zero críticas.
Da próxima vez que a TAP se atrasar e ficar sem transportes no aeroporto em Amesterdão apanho um uber, mais barato que o táxi normal! Sou fã!


Ps1: se alguém quiser experimentar eu envio o email com os 10eur de desconto, win-win!

Ps2: este post foi escrito com base na experiência da semana passada. Esta semana os taxistas decidiram manifestar contra e boicotar o Uber em Paris. Ontem houve conflitos com a polícia, carros destruídos, feridos. Hoje queria usar um Uber, mas também não dava para usar um táxi, continuam em conflito... tiram as pessoas do Uber, "porrada" nos clientes, destroem carros do Uber. Não me vai fazer mudar de ideias, embora perceba que haja diferenças, concorrência, formação, impostos... mas violência não vai ajudar, o cliente quer um serviço de qualidade e o Uber proporciona-o. Comuniquem e alinhem-se, que o Uber pague impostos ou que os taxistas melhorem a resmunguice, os carros, a simpatia, deixem de enganar os turistas e podem então ganhar mais respeito... e clientes.

segunda-feira, janeiro 25, 2016

Voar no túnel de vento

Voar é uma sensação muito boa, tanto em sonhos como na realidade. No Indoor Skydive em Roosendaal podemos flutuar e voar no túnel de vento vertical, é espectacular!
Mega iniciativa e presente dos amigos (obrigada!), juntámo-nos e fomos até ao Sul, quase na Bélgica, a cerca de 1h e picos de carro. Recebemos o fato, touca, borrachas para os ouvidos, óculos e capacete. Vídeo de instrução, bora lá saltar e voar!
1min a cada um, com a ajuda do instrutor muito simpático, que nos ajuda a posicionar os braços, cabeça e pernas, e também nos deixa voar sozinhos, dependendo da habilidade de cada um. Parece fácil, mas coordenar tudo ao mesmo tempo requer alguma destreza. E é tão bom!!!
Fizémos 3 saltos cada, podem ser também 2 ou 4, geralmente sozinhos, mas se forem muito experientes pode ser em conjunto. Tive a sorte de, no 3º salto, o instrutor me levar a voar até mais acima, a rodopiar, que maravilha!!
Recebemos certificado com as habilidades conseguidas, temos foto de grupo e também individual, umas melhores que outras… Acompanhantes e miúdos podem ficar no andar de cima a ver (e captar o momento em fotos e filmes).
No fim, o instrutor transforma-se num misto de homem-aranha e super-homem, rodopia, voa, acrobacias… parece fácil! É muito giro de ver e de fazer!

Não sai barato, mas vale bem a experiência e estou pronta a repetir! 

quarta-feira, janeiro 06, 2016

Circo de Inverno

Já não ia ao circo tradicional... há pelo menos uns 20 anos, não contando com o Cirque du Soleil, que é outra liga.
Levámos os miúdos ao circo de Inverno em Amesterdão, num espaço mais pequeno que o esperado, sem a tenda típica, e sem os animais do “costume”. Parece que agora já proibiram alguns animais, leões, elefantes, etc.
Tivémos malabaristas, palhaços em Inglês (originalmente Italianos) e apresentador em Holandês, saltos e acrobacias, uma sra com vários gatos, números diversos.
Mas do que nos lembrávamos parecia que tinha faltado algo, magia? Seria da nossa idade ou da evolução do circo? Também achámos o som muito alto e o preço caro para o que foi, mesmo sabendo que estamos na Holanda.

Alguns miúdos tinham direito a um carrocel privado para VIPs, tendo os adultos champanhe e afins, mas não é fácil explicar aos miúdos excluídos que não podem ir... e um patrocinador dava narizes de palhaço, de esponja... custa a respirar mas dá uma foto gira! :o)

segunda-feira, janeiro 04, 2016

Mergulho de Ano Novo

Todos os 1os de Janeiro há muitos malucos a dar o mergulho de ano novo. Por cá existe a tradição do mergulho em Scheveningen (perto de Haia), patrocinado pela Unox (sopas). Cerca de 10.000 pessoas, mas num total de 50.000 no país todo.
E este ano estava sol! Para não variar, não consigo encontrar companhia para o fazer, nem que seja para me largarem lá, segurar a toalha e tirar a foto. Mas também só acordei à 1 da tarde e o mergulho oficial é às 12h, com inscrição às 10:30, se fosse de transportes tinha de sair de casa antes das 9, coisa difícil!
A água estava a 9 graus e fiquei com pena, mais uma vez, o vídeo está muito giro!

Mas quem não tem cão caça com gato. Liguei a amigos, consegui que a família G-A me levasse à água (obrigada!!). A caminho de Ijburg começou a ficar nevoeiro, cerrado... Praia falsa, água doce, areia feia. O carro indicava 5 graus. Mas foi rápido, tirar os ténis, ir para dentro de água, molhar a cabeça, já está!
Um ano abençoado :D