quarta-feira, setembro 30, 2009

English breakfast @ work

(Sim, outra vez comida…)
No departamento onde trabalho há mais de 200 pessoas, mais de 20 nacionalidades, 5% são portugueses. Temos cantina, nunca é fácil agradar a gregos e troianos. Os holandeses gostam das suas 4 fatias-de-pão-de-forma-sem-graça com queijo, manteiga, carne picada crua, pedacinhos de chocolate, meio litro de leite para empurrar. Os indianos levam sempre comida de casa. Há bolo de arroz, não sei porquê mas tenho pena que não diga que é produto português.
Estamos separados em 2 edifícios e o maior tem a melhor cantina, que por vezes tem iniciativas, boas ideias!
Hoje era english breakfast. Já que fui ao irlandês, deixa cá ver o inglês, se bem que… numa cantina, na Holanda.

Não como carne de porco por opção, não gosto, mas não podia comentar sem experimentar!
Ovos mexidos, tostas, tomate cozinhado, cogumelos, salsicha (a K disse que não era salsicha inglesa, claramente holandesa… pois…), bacon e black pudding, sumo de laranja. Achava eu que o chouriço preto era yorkshire pudding, aqueles nomes ingleses que se decora na escola. Diria que se pega num chouriço de sangue, corta-se às fatias e frita-se, será parecido. E os feijões? Não é obrigatório… Mas há tantos ingredientes possíveis… Se o wikipedia que não tivesse página é que era de estranhar…
Era bom e comecei o dia cheia de energia!

segunda-feira, setembro 28, 2009

Marcas e símbolos

Gosto de marcas e de admirar a criatividade dos designers que idealizaram certos símbolos. A originalidade, o duplo sentido, a harmonia de enquadrar uma mensagem com uma imagem agradável, apelativa.
Lembro-me de quando percebi as letras CGD no símbolo da Caixa e as letras SUN no símbolo da empresa. Parece óbvio, mas nem sempre se percebe à primeira!
De entre os vários blogs que sigo, pelo google reader, surgiu este artigo.
Ainda ontem acabou o Toblerone e nunca tinha reparado no urso!

sexta-feira, setembro 25, 2009

Cumprimentos europeus

Uma tia contou-me que «antigamente« só se dava 1 beijinho. Depois «os ricos« quiseram diferenciar-se e passaram a dar 2. A «plebe« foi atrás e hoje será «normal« cumprimentar as pessoas com 2 beijinhos. Mas há os que dão só um…
Por cá são 3, gerando confusão entre portugueses, consoante queiram adoptar o costume local ou não, mas sabemos que visitas portuguesas levam 2 beijocas.
Se forem holandeses, ou de outras nacionalidades que não conheçamos bem, o aperto de mão é mais formal e adequado num primeiro encontro.
Depois há as misturas, aperto de mão mais beijinhos.
Em França depende da zona, há 2 e 3 beijos.
Aos italianos, sabemos que se tem de começar os beijinhos pelo lado «contrário«, bochecha direita é primeiro!

quinta-feira, setembro 24, 2009

West Side Story

A cultura geral é muito subjectiva e o conhecimento que vamos adquirindo depende da “conjuntura” a que estamos expostos, livros que lemos, programas que vimos e ouvimos, conversas em que participamos, pesquisas que fazemos, curiosidade geral, gosto pessoal, etc.
West Side Story, musical, NY, … pouco mais sabia, não tinha visto o espectáculo nem o filme. Mas de alguma maneira já tinha ouvido as músicas, porque reconheci a maioria delas. De onde ou porquê não sei… são os clássicos!

Nova visita ao Carré, os bilhetes mais baratos lá no cimo, mas desta vez mais central. Tínhamos os candeeiros à frente, que raio… mas, prestes a começar, os candeeiros subiram e assim via-se o palco todo!

É uma companhia americana, em 50o aniversário, tour mundial. Portanto versão original, em inglês, com toques bairristas e Porto-Riquenhos, nem sempre fácil de entender todo o discurso, falado ou cantado.

Um “Romeu e Julieta” entre a Maria e o Tony, pertencentes a grupos rivais, que se apaixonam perdidamente e em 2 dias têm planos para se casar, as fatalidades amorosas…

E as músicas ficam na cabeça…
Maria
Maria, Maria, Maria, Maria . . .
Maria!
I've just met a girl named Maria,
America
I like to be in America!
O.K. by me in America!
Ev'rything free in America
For a small fee in America!
Tonight
Tonight, tonight, I'll see my love tonight.
And for us, stars will stop where they are.

I feel pretty (modéstias à parte para a Maria)
I feel pretty,
Oh, so pretty,
I feel pretty and witty and bright!
And I pity
Any girl who isn't me tonight.
Somewhere
Somehow,
Some day,
Somewhere!
O Youtube tem tudo...
Próximo na agenda... Mamma Mia!

quarta-feira, setembro 23, 2009

Basel p5

Na Suíça tudo é caro, Basileia é uma das cidades mais caras do mundo… Tirar a carta de condução custa entre 3000 e quase 5000 eur! Comer é relativamente caro.
Há a questão das regras, horários para silêncio, etc. Para nós é estranho alguma falta de flexibilidade. Num pequeno-almoço, havia croissants simples. Pode pôr queijo e fiambre? Não. Que ideia a sua, não há, não temos.
No Domingo, tudo fechado e deserto. Sítio para brunch?... Numa esplanada perguntámos por pequeno-almoço. Responde a sra, pequeno-almoço num Domingo??? Como se fosse uma ideia ridícula… Tivémos de ir até à estação de comboios do lado nacional (a outra é para viagens para a Alemanha), onde o Starbucks não falhou, embora caro qb…

Não sei bem porque achei que era complicado ir à piscina, tinha quase 3h antes do voo… Palermice, no recinto estava o sol directo, fazia calor e a piscina tinha água aquecida… e muitas pranchas… ainda por cima tinha levado na mala o fato de banho com óculos e touca. Palerma!

De qualquer modo acho que não era capaz de saltar como o A, ou era de pés ou ia ser uma chapa daquelas muito dolorosas!

terça-feira, setembro 22, 2009

Basel p4


Neste cantinho da Suíca, a França e a Alemanha ficam mesmo ao lado.
Na fronteira com França, o tram ficou a uns 100m e fomos a pé, não havia guardas.
Quis ir comprar as minhas revistas a preço local. St. Louis não parecia ser muito interessante, mas lá consegui encontrar uma loja aberta, onde as sras eram gémeas e ficámos meio baralhados com os olhares iguais, e estranhos. No regresso já lá estavam guardas e pediram identificação a um grupo de rapazes que ia a passar ao mesmo tempo, teriam «menos bom aspecto«…

Do lado alemão, por pouco falhámos o horário de abertura de um outlet de marcas conhecidas. Um centro comercial estava cheio de pessoas no supermercado que passava depois na alfândega a reclamar um carimbo e ver devolvido algum do IVA, parece que compensa fazer as compras do mês em euros!

No meio do rio há um marco geográfico dos 3 países.

Da Alemanha para França basta atravessar a ponte, sem fronteiras.

sexta-feira, setembro 18, 2009

Basel p3

De monumentos vi…
… várias igrejas
… o mosteiro

… a câmara municipal «Rathaus«


… o Spalentor, “The Gate of Spalen”, um dos portões antigos da cidade, do tempo em que era confinada às muralhas do castelo.

Importa-se de nos tirar uma fotografia? Queríamos «apanhar» a ponte e as bandeiras… hmmm… está lá, atrás de nós… estava mesmo a adivinhar que o dedo do fotógrafo ia aparecer… :(

quinta-feira, setembro 17, 2009

Basel p2

O CH vem de Confoederatio Helvetica, não está relacionado com o nome do país.
O Fussball Club Basel (FCB) está na origem do clube de futebol do Barcelona (FCB), o sr Joan Gamper fundou a equipa catalã. Até têm as mesmas cores nos equipamentos!
A cidade tem muitos edifícios de arquitectos conhecidos.

Para além de muitas universidades, é sede de grandes empresas farmacêuticas como a Novartis e a Roche.
Também há esculturas curiosas, como o senhor trabalhador a usar o machado (mexia-se) e o cavalo… de Tróia?

Há obras de Jean Tinguely, neste caso várias esculturas que se movimentam mecânicamente, orientando a água do lago, muito giro.

Na Suíça… há relógios por todo o lado, é fácil saber as horas. Edifício dos correios.

E também é fácil encontrar relojoarias. Anualmente há uma exposição de ourivesaria.Também é fácil encontrar chocolates, fui gulosa e quis comprar um bombom de champanhe, uma trufa. Que idade tem? Eu??? Tenho mais de 18! E não ia ficar bêbeda com uma trufa, pois não??

Em termos de souvenirs, há o Läckerli, biscoitos feitos com especiarias, para acompanhar o chá.

Num jantar, decidimos experimentar raclette e fondue, mas a raclette não é bem isto… Isto era um roti de batata com queijo derretido por cima, que também não era mau… O fondue estava como esperado, com um travo bastante acentuado a vinho branco, bom!

Para acompanhar há Unser bier, "Ons bier", “Our beer”, feita localmente. O sr da coroa deita a língua de fora a kleine basel!

quarta-feira, setembro 16, 2009

Basel p1

De Amesterdão chega-se a Basileia com a Easyjet em cerca de 1h numa viagem baratinha. O aeroporto “EuroAirport Basel-Mulhouse-Freiburg” pretence à França e à Suíça, tem grades a separar, as alfândegas são separadas. A Suíça já aderiu ao acordo Schengen, mas ainda mantém algum controlo e tem fronteiras terrestres.

Geograficamente, o aeroporto está em França, mas saindo para a Suíça, a estrada passa ao lado da fronteira e só dá acesso aquele país. Para França seria noutra porta e os carros não se misturam…

Achei estranho a publicidade no chão, no meio da rua . É verdade que costumamos ver o chão que pisamos, e olhamos mais para o chão do que para o céu, mas daí a colar os cartazes…


O rio Reno divide a pequena cidade em Grosse Basel e Kleine Basel, a grande “dos ricos” e a pequena “dos pobres”, onde a vida tem um custo mais barato.
Para além da Mittlere Brücke, ponte do meio, há muitas outras pontes para atravessar a pé, de tram ou carro para o outro lado.


Pelo rio há vários barcos, nomeadamente os Vogel gryff, presos a dois cabos, “basta” virar o leme e a corrente leva o barco até ao outro lado, eficiente!


Por toda a cidade há chafarizes e fontes com água potável, onde o turista pode encher a garrafa ou molhar as mangas a tentar beber água…

terça-feira, setembro 15, 2009

Concerto de Coldplay - Nijmegen

Os bilhetes estavam comprados desde final do ano passado…
Nijmegen não é em Amesterdão, é longe... tinha ideia de ir de comboio, mas depois do F me ter dado tampa (foi de ferias para PT) tive de arranjar nova companhia e ele preferiu alugar carro. Má ideia, demorámos 3h a chegar lá, tive de “jantar” uns fritos horrorosos (nem as batatas fritas sabiam bem…) e não consegui chegar à parte da frente da “plateia”, fiquei perto da barreira… :(

Era ambiente de “festival”, não vi a 1a banda de suporte e vi o fim da 2a, White Lies, não me prendeu a atenção.
Felizmente havia um email enviado aos compradores dos bilhetes com o horário de cada banda e sabia que os Coldplay só iriam subir ao palco pelas 21h.

À parte de uma chegada tardia e atribulada, ao fim das primeiras músicas já estava muito contente de ali estar.
Ao vivo nunca desiludem e fazem versões curiosas e diferentes do que se ouve nos álbuns. Para além do palco principal, deslocaram-se para 2 outros pontos para estar mais próximo do restante público.
Houve fogo de artifício no Fix You e no fim do concerto.
Houve balões gigantes amarelos no Yellow.

Houve milhares de borboletas em papel colorido no Lovers in Japan.
Houve muita interacção com o público (em PT ainda seria melhor). Houve improvisação, versões acústicas e enganos, com pedidos de desculpa e correcção.
Houve Billie Jean num tributo ao MJ. Filme do ecrã, já que nesta altura eles estavam do lado esquerdo e eu não os conseguia ver, tinha a casinha do técnicos de som/computadores no meio.
video
Houve parabéns a um dos músicos que fazia anos no dia seguinte. E uma música desconhecida, parecia lenga-lenga de crianças.

Houve cd gratuito para todos, distribuído à saída, download possível no site. Espreitar também alguns vídeos fantásticos deste álbum.
Felizmente não houve muito trânsito para sair de lá, talvez tenha tido sorte. Mas o trânsito em redor de Nijmegen foi tão grande que foi motivo de noticiário, críticas e análises por parte das entidades, foi um caos… Já com o concerto dos U2 foi muito mau para sair do estádio de carro. Lição aprendida, no próximo concerto grande que houver vou de comboio!

Houve concerto dos bons! Viva os Coldplay!

segunda-feira, setembro 14, 2009

Obras a fundo

Era cedinho, ia atrasada para o bus e vi "o buraco" em obras.

Tive vergonha de fotografar, os senhores podiam ficam incomodados, as fotos ficaram más.

Quando se fazem obras, é mesmo até ao fundo, água, estacas, fundições. São obrigados a fazer manutenção de x em x anos.
Já não me lembro o que era aqui, talvez um prédio, ou uma loja, na rua das lojas. Não é nada novo, certamente. Para onde foi todo o conteúdo?

sexta-feira, setembro 11, 2009

BBQ no Vondel


Nunca esquecendo o conselho de amiga que a Em me deu o ano passado (se estiver um dia de calor e sol, cancela todos os programas e vai para a rua/parque/esplanada aproveitar!), e porque é pela ausência que aprendemos a dar valor ao que não abunda, fez calor, fomos para o parque! Pode ter sido o último dia de calor por cá!

Havia uma nuvem de fumo permanente no Vondel, seriam largas dezenas de BBQs.

E os chilenos sabem o que são bons BBQs, lá terei de ir ao Chile comprovar ao vivo e a cores!

quinta-feira, setembro 10, 2009

Brunch turco


Sim, mais comida!
Este Domingo o brunch foi turco, disponível aos fds. Pela experiência do restaurante, já tinha percebido que havia zonas da Turquia com influência mais grega e outra mais árabe. De qualquer modo, nunca falta queijo feta!

Estava cheio e não parecia ser de turcos, seriam turistas ou emigrantes como nós.
4 tugas e uma… das ilhas Fiji, que faz dela… Fijiana? Num sei!
Pão, branco e integral.

No sentido dos ponteiros do relógio: crepes com queijo; molho com sésamo e azeite e mais qualquer coisa; espetadas de um tipo de salsicha com tomate e pimento “doce”; queijo mascarpone com mel (muito guloso); queijo feta salgadito; queijo… seria o queijo haloumi? E ao centro um molho de… amendoim com chocolate?

No mesmo sentido, prato vazio de dono esfomeado a fazer o favor de esperar que a máquina capte o momento… pedaços de melão; espécie de tortilha com batata e queijo e acho que espinafres; pão com queijo (olhando parecia doce de ovos, mas era queijo), azeitonas bem temperadas, salada de tomate com pepino e cebola, mais queijo feta em “fios” também bastante salgado; ao centro queijo de cabra com um molho… seria cominhos? Era forte.

Era doce, fazia-me lembrar paçoquinha, doce brasileiro, desfazia-se, mas tinha pistáchios; queijo de cabra «simples«; mais queijo de cabra com azeite e semente; doce de alperce (palpite).
A fome era muita, demorou um bocadinho a servir… mas não conseguimos acabar… diria que as misturas entre doce e salgado começam a cortar o apetite, mas era tudo bom!
Para quem não gosta de queijo, não se atreva a pedir o brunch turco, mas a ementa tem muita oferta e felizmente não foi preciso decidir, ou seria difícil!

quarta-feira, setembro 09, 2009

Hoje é 09-09-09

É uma data bonita, só porque tem os mesmos algarismos no dia, mês e ano.
Se é especial… é discutível. Acho piada ao «Sept. 9 also happens to be the 252nd day of the year (2 + 5 + 2)...«, a soma dá 9.
Deve haver muitos casamentos, principalmente na China, já que gostam muito do número (associado à longevidade), tal como o 8 (associado à riqueza) e o ano passado houve muita festa no 08-08-08, incluindo J.O. Por lá, compram-se matrículas de carros que tenham muitos 9, ou 8.

Há dias comentei com um colega e ele disse que tinha visto um anúncio no jornal a anunciar as horas ainda vagas para casamentos, por acaso acho que estava vago das 9 às 10h. E porque não casar às 09h09 da manhã? A meio da semana… é mais barato, por isso eles casam-se assim. De qualquer modo não há cá licenças de 11 dias úteis, há só 2: um para ir ao «registo/câmara municipal« e outro para o «evento«. E depois há aquelas modalidades de ser convidado para a cerimónia ou para os copos (onde se pode ter de pagar o que se consome) ou para a paparoca, nunca é garantido que se seja convidado para tudo, mas não tive essa experiência pessoal.

Ainda vamos ter o 10-10-10, o 11-11-11 e depois o 12-12-12. Se existisse o 13-13-13 o que seria dos supersticiosos?...
(tentei fazer post às 09h09... relógios acertados?)

terça-feira, setembro 08, 2009

Restaurante Orontes


Numa 6f há umas semanas, em que não tinha nenhum programa, em cima do acontecimento fui parar ao Orontes, um restaurante turco na Pijp, cozinha “mediterrânica”. A ementa é diferente na versão inglesa do site.
O meu colega já trabalhou no Dubai e conhecia algumas coisas, de qualquer modo o restaurante foi-lhe recomendado por um amigo.
Comida turca? Ignorância absoluta… :(

De entrada, Oruk - Traditioneel streekgerecht (tem carne picada, muitos condimentos e bulgur).
"Bulgur is more nutritious than rice and couscous, because it contains more fiber, more vitamins and minerals"

Humus (chick peas, sesame paste, cumin, olive oil and pomegranate sauce), do melhor que já comi, bem condimentado, uma delícia.
Em “mesa turca”, nunca falta pão. Percebi que o meu colega enquanto estudante algures em Inglaterra, ia com os colegas comer… muito pão. Porque sempre que falta na mesa, vem mais um cestinho, de modo que se pode jantar muito pão e pagar pouco…

Saç Kavurma - met groente en kruiden gebakken lamshaas/ Vegetables and lamb filet cooked with herbs. As “ervas” são diferentes, outras especiarias, ou combinadas de forma diferente, notam-se sabores fortes mas bons. Saç será a panela de ferro parecida com wok, com a qual, virada ao contrário sobre uma fogueira, se pode cozer pão fininho. Deve ter sido isso que vi uma vez na tv num programa sobre pão.

Frango grelhado, um prato “normal”, mas com a particularidade de ser grelhado no carvão, notava-se logo no sabor aquela familiaridade de frango no churrasco!!!
A acompanhar há batatas fritas (com colorau por cima, acho eu) e bulgur. O meu prato que parecia de tamanho normal, deu para trazer a sobra e servir de almoço no dia seguinte. Porque, afinal de contas, também me fartei de comer pão com o molho do Oruk e com o Húmus!